Roteiros: Sul da França - parte 1: Côte d'Azur (as cidades)

Vence
...5 meses e um casamento depois, aqui eu estou para relatar sobre essa viagem lindíssima que acabamos de fazer. Como foi a nossa viagem de lua de mel, era muito especial. E apesar de eu ter tentado delegar ao meu noivo (na época) o roteiro - já que estava até o pescoço de coisas do casamento para resolver - não teve jeito! Eu amo planejar viagens e acabei escolhendo boa parte dos locais e hotéis onde iríamos passar e ficar.
Escolhemos um lugar que fosse novidade para os dois. O Rômulo já morou na França, mas nunca tinha ido ao sul e o fato de ele falar francês, fez toda a diferença, tornando a viagem bem mas fácil. Mas com boa vontade, paciência e uma boa dose de inglês, creio que seja possível se dar bem por lá também.
Escolhemos não passar dias em Paris e nos focarmos no litoral (Riviera Francesa) e na Provence, para aproveitar bem os 18 dias que tínhamos. Pegamos um vôo de São Paulo a Paris, pela Air France e esperamos cerca de 2 horas no aeroporto Charles de Gaulle até pegar o vôo da mesma companhia para Nice. Nunca tinha voado por essa companhia e achei o serviço de bordo excelente. Como temos algumas restrições alimentares por motivos religiosos, meu marido pediu um serviço de bordo diferenciado na compra da passagem e mesmo sem ter essa informação confirmada no check in, fomos atendidos com perfeição e a nossa comida sempre chegava antes dos demais. O avião era moderno, com variadas opções de diversão, bons filmes, e achei relativamente espaçoso, em comparação a TAM e Lufthansa, por exemplo (mesmo com meu 1,80m de altura).

Vence
Vence










O aeroporto de Nice é o segundo mais movimentado da França. Fica bem na beira do mar e a vista do avião já era linda! Alugamos um carro para ter mais liberdade no trajeto. Optamos por não ficar hospedados na cidade de Nice porque queríamos um hotel bem confortável, já que era nossa lua de mel, por um preço mais acessível. Encontramos uma boa opção na cidade de Vence, que fica a cerca de 20 km do centro de Nice, o hotel Le Floreal. Não poderíamos ter acertado mais! O hotel é super confortável e bem charmosinho, pra quem fica no andar de baixo, com saída direta do quarto para o jardim. Tem um café da manhã (caro! $12,00) delicioso, onde se come à vontade croissant, baguete, queijos, iogurte, cereais, tortas doces, salada de fruta, suco, etc. Passamos 5 noites nesse local.
Villefranche-Sur-Mer
Villefrance-Sur-Mer
Vence é uma cidade com centro histórico medieval bem conservado, com casinhas lindas, praças idem, restaurantes, padarias, lojinhas nas vielas que levam a uma vista incrível do morro e das mansões que ficam nele. Há uma igreja com vitrais de Matisse que acabamos não visitando e por toda a cidade há fontes de água potável. Na primeira noite, jantamos em um restaurante bem medieval, com uma ou duas armaduras de cavaleiros lá dentro. Foi certamente a melhor salada da viagem, com cogumelos frescos e folhas verdes e é uma lástima não ter guardado o nome do local, pois realmente vale uma visita. O menu gourmet saiu por $25,00 euros (entrada, prato principal e sobremesa). Esse preço é meio que padrão para esse tipo de refeição em todas as cidades que passamos.
Villa Ephrussi
Um dos quartos do castelo

No dia seguinte, fomos direto pelo caminho que nos levaria a Mônaco, não sem antes fazermos algumas paradas. Nos indicaram a Villa Ephrussi, em Saint-Jean-Cap-Ferrat, que é um castelo com um jardim incrível. Paga-se $13,00 euros para entrar, mas para quem gosta de flores e jardinagem como eu, é um must go! Aproveitei cada centavo! O castelo é super bem conservado, com uma coleção de objetos de época e incrível. Os jardins são extremamente bem cuidados e a vista para o mediterrâneo deixa tudo mais lindo ainda.

Jardim do castelo
Fomos seguindo pelas corniches, com a indicação que pegamos no Viaje na Viagem (aqui), passando pelas mais belas paisagens, com direito a parada para fotos. Acabamos indo parar em Villefranche-Sur Mer, meio por acaso, que é uma praia de mar azul turquesa, com tons de verde, e de pedrinhas brancas em vez de areia, como a maioria das praias da região. Tudo isso na beira de um paredão com muitas primaveras roxas explodindo em cores. Amei essa praia. Uma pena que não estávamos preparados para tomar banho de mar.
Roseiral do castelo
Èze
Èze



De lá, seguimos pra Èze, uma vila medieval que havia sido bem recomendada pelo VnV. A vila fica no topo de uma montanha, é bem turística, com lojas da Loccitane e da Fragonard já na entrada. Tem um castelo no topo que custa $6,00 para entrar (ou $15,00, se vc comprar Villa Ephrussi + Castelo de Éze, mas a gente não sabia). É bem bonitinha, mas não foi minha vila medieval preferida. De todo jeito, acho que vale uma parada. Uma hora e meia é suficiente.

Castelo do Principado de Mônaco
Mônaco com o circuito da F1 ainda armado
Seguimos para Mônaco e o circuito da Fórmula 1 ainda estava todo montado, já que a prova tinha ocorrido 4 dias antes. Foi bem emocionante ver o local da largada, o pódio, as curvas, o túnel, o cassino. Fora isso, a cidade não tem um cisco no chão. É tudo perfeito! Fomos até o castelo à pé e jantamos lá em cima, no Bar Express. Eu comi um risoto vegetariano que estava divino e o meu marido, um peixe inteiro, com batatas. O preço dos pratos era o de qualquer outro lugar.
Passamos em frente ao Cassino à noite é bem charmoso. Chegamos a entrar somente na recepção, mas o Rômulo estava de bermuda e não pode entrar lá assim. Tinha gente muito chique, com suas Ferraris, Porches, etc e tinha gente como a gente, de C3! Rsrsrs... Voltamos pra Vence bem cansados, mas felizes com tanta beleza que pudemos apreciar.


Cassino de Mônaco
No dia seguinte, resolvemos conhecer St. Paul de Vence, uma vila medieval, em cima da montanha, tipo Èze, mas a cinco minutos de Vence. E eu simplesmente adorei! Se tivesse ido lá primeiro, nem teria gostado de Èze. É maior, mais charmosa, com muitas flores. Tiramos fotos lindíssimas lá. A cidade tem um muro ao redor onde pode-se andar em algumas partes. Tem diversas galerias de arte também. Da estrada de Vence para Nice, vê-se a cidade do lado direito. Vale muito a pena conhecer.
St. Paul de Vence
St. Paul de Vence
St. Paul de Vence

De lá, seguimos para Nice e passamos algumas horas por lá. Nice é uma cidade linda, com prédios antigos, uma orla charmosíssima, mas nada disso se compara a cor do mar! Nossa!!! É de tirar o fôlego! O mar mais azul que eu já vi!!! Pena que estava um pouco friozinho, a água é gelada e não tem areia e sim, pedras... brasileiro é chato! Mas é verdade. A gente tem tanto oferta de sol e praia o ano todo, que a gente não se empolga muito com essas praias de pedra.. ainda mais se não está tão quente.

O problema de Nice é estacionar o carro. Pra quem for ficar hospedado em Nice, acho melhor fazer tudo de transporte público, a menos que o hotel ofereça estacionamento gratuito. Paramos o carro na rua e pagamos o parquímetro, mas você só pode ficar no máximo duas horas. Então o resto do passeio foi de carro.
Nice
Nice

Vista da Colina do Castelo
No dia seguinte voltamos a Nice e estacionamos na área gratuita que fica bem longe da praia. Andamos muito!!! Aproveitamos bem a cidade, passeamos pela La Promenade du Paillon, andamos toda a extensão da Avenue Jean Médecin, onde está a Notre Dame, as diversas lojas (é como um calçadão, mas além dos pedestres, passa o tram), o shopping, as Galerias Laffayette. Demos uma passada na Vieux Nice, que é parte mais antiga da cidade e acessamos um caminho para a colina do castelo, onde subimos até o topo por uma trilha super agradável para descobrir que, na verdade, não há castelo algum. Mal ruínas se vê por lá. Mas o lugar é lindo, foi transformado em parque, e como era sábado à tarde, estava lotado de famílias francesas. A vista da orla e do porto de Nice é maravilhosa. E a subida é suave, acredite!

Descemos e passeamos pela orla e estava ocorrendo uma feira gastronômica de produtos italianos, com muitas coisas gostosas pra provar. Nice fica a poucos quilômetros da Itália e há italianos por toda parte - e por toda a Riviera!
No dia seguinte, iríamos conhecer as outras praias ao redor de Nice. Mas isso já é assunto pra outro post.

Porto de Nice












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Roteiros: Sul da França - parte 3: Calanques de Cassis (TUDO que você precisa saber para chegar no paraíso)

Cheesecake PERFEITO

Receitas: Torta Gabi Yuassa (negresco com chocolate e frutas vermelhas)