Roteiros/Relatos: Eurotrip - Praga

(Várias fotos dessa postagem foram removidas pelo Blogger. Um dia eu tomo tempo e recoloco).

Cada vez a viagem fica mais pra trás... Já se passaram 5 meses desde que chegamos a Praga. A Sorte é que até ali eu ainda consegui alguma coisa sobre a viagem e aqui vou compartilhar as minhas anotações e as lembranças e impressões sobre a cidade.
Dormindo no trem
Fomos de Berlim para Praga de trem (DB-Bahn) por 29,00 euros!!! Dica da nossa amiga Simone, de quem já falei no post anterior. Comprei com antecedência e consegui esse preço maravilhoso. Saímos às 6:48 da estação central de Berlim e chegamos às 11:30 na estação central de Praga, que é super bem localizada. Lá tem ponto de informação turística, onde eles fornecem mapas e até reservam hostel, se precisar. Atendimento em inglês fluente.
Já tinhamos hostel reservado e fomos direto pra lá de trem, só pra deixar as malas e ir correndo fazer o guided free tour que começava às 14h (já comentei sobre esse tour no post anterior).
Sobre o Hostel One... foi o melhor até então! quarto grande, com ante sala, cozinha equipada (no quarto), cama boa, banheiro grande e bom. Além disso, tinha uma cozinha comunitária, lounge com computadores com acesso bom à internet, grátis. O WiFi pega até o terceiro andar. Nós ficamos no quinto e último andar e não tinha elevador. Tão feliz por ter ido de mochila!!! A Juju sofreu pra carregar a mala dela...  Não tem café da manhã e as toalhas são pagas à parte, mas compensa. A localização não é tão boa... único ponto ruim. Mas fica a duas quadras da estação de bonde que te leva pra qualquer lugar na cidade.
Bem, como eu disse, fizemos o Free Walking Tour debaixo de chuva e frio! Mesmo assim valeu a pena!!! Infelizmente, não conseguimos tirar muitas fotos. O guia era holandês e tinha o inglês mais engraçado que eu já ouvi.
Relógio Astronômico
Praga é de fato linda! Porém, a cidade é muito americanizada. Pelo menos a parte turística. As coisas não são baratas, principalmente os restaurantes. Uma coisa interessante, é que se você comer no térreo, na parte de fora, de frente pra praça, é duas vezes mais cara do que no andar de cima dos restaurantes. E a comida é a mesma! Comi um goulash delicioso em Old Town, na frente da estátua do Jan Hus.
No dia seguinte, tivemos um sol lindo e a temperatura bem baixa! Mas aproveitamos melhor e tiramos mais fotos. Fizemos outro tour, dessa vez pago, até o castelo (Castle Tour). É bem interessante, mas muito longo.
Passamos correndo por um dos pontos mais famosos da cidade: a Charles Bridge. Atravessando a ponte, no sentido castelo - cidade, vc passa por vários restaurante e bares bem bacanas. Talvez seja o melhor lugar pra se ir à noite, mas estávamos atrasadas para o balé no State Opera. Aliás, Praga é uma cidade extremamente rica culturalmente e todas as noites tem ópera, balé, orquestras. Vale a pena nem que seja pra ver os teatros por dentro, se você não gosta de música erudita. Há muitos teatros centenários na cidade. Um mais lindo que o outro. Os ingressos custam de 200 a 800 krowns (em torno de R$ 20-80,0).
Charles Bridge
No dia seguinte já era hora de ir para o último destino da viagem. Descobrimos um ônibus shuttle pro aeroporto que sai da estação central, andar superior, de 30/30 minutos e custa 50 krowns (R$ 4,90), começa a operar às 6:35 da manhã. Porém nós não pudemos usar porque nosso vôo era bem cedinho e o aeroporto, longe. Fomos de taxi e não me lembro o preço. Não foi muito barato, mas nada impossível.
State Opera
O aeroporto é bem moderno e para se chegar lá, passamos pela Praga de verdade, onde as pessoas realmente moram e trabalham. Nada turística. Interessante... A cidade é enorme!





Old Town
Mais uma vez, foi pouco tempo. Podia ter ficado mais uns 2 dias lá. Fica pra próxima!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Roteiros: Sul da França - parte 3: Calanques de Cassis (TUDO que você precisa saber para chegar no paraíso)

Cheesecake PERFEITO

Roteiro: Fernando de Noronha 4 dias e 3 noites