Férias Brasileiras: Centro-Oeste


Cachoeira das Araras
Tivemos uma rápida passagem por Brasília para o casamento da minha BF, Ju e do Fábio. Uma hora dessas quero fazer um posto sobre turismo em Brasília. Há muito o que se ver na Capital Federal e eu amo aquela cidade! Mas dessa vez, o único lugar que deu pra visitar foi a Torre de TV, de onde se tem uma visão bastante ampla do Plano Piloto e consegue-se entender melhor como a cidade funciona, o que são os eixos, as asas... É imperdível! E melhor, é de graça!

O casamento foi no domingo a tarde, do dia 01 de julho e de lá, com roupa de festa, maquiagem e cílios postiços, fomos direto para Pirenópolis-GO de carro alugado. Pirenópolis é uma cidade histórica (não sei muitos detalhes sobre a história, pra falar a verdade), com casario bem preservado, ruas de pedra, e muitas, mas muitas cachoeiras. Porém essas cachoerias ficam quase todas distantes da cidade, com acesso normalmente por estrada de terra e em propriedades particulares, o que implica em pagar entrada. Mas geralmente o preço é acessível, em torno de 10-20 reais/pessoa pra passar o dia. Na "temporada" (nos finais de semana, nos feriados, etc), o preço pode ser maior, mas há possibilidade de almoçar nas fazendas, incluído no preço.

Como eu disse, chegamos no domingo, por volta das 23:00 (são 150 km de Brasília numa estrada boa, na maior parte do trajeto). A cidade estava vazia! Não havia nada aberto e ninguém nas ruas. Não tínhamos reserva, mas como eu já havia estado lá, me lembrava de onde ficavam algumas pousadas e na primeira já conseguimos vaga.  Dormimos a primeira noite na Pousada Walkeriana. No dia seguinte fomos até a Pousada Villa Bia, onde eu queria ter ficado da primeira vez que estive na cidade, porém era ano novo e estava lotada. Por ser fora de temporada, conseguimos uma tarifa melhor e éramos os únicos hóspedes! A pousada inteira só pra nós!!!

De manhã fomos até uma agência pública de informação turística, onde há informação sobre todas as cachoeiras do local. Decidimos ir para a Cachoeira das Araras, que ficava próximo e tinha apenas poucos quilômetros de estrada de terra. Chegando lá na fazenda, pagamos R$ 10,00/pessoa e seguimos a curta trilha bem marcada e direcionada até a cachoeira. Havia apenas mais uma família ali. O lugar é lindo! A água estava super gelada! Mas banho de cachoeira é sempre revigorante!

À tarde, fomos até a Fazenda Bonsucesso, onde há uma trilha de cerca de 1h30min com 5 cachoeiras no caminho. Se não quiser se aventurar tanto, dá pra ficar nas primeiras, porque o acesso às duas últimas é um pouco difícil, mas nada que requeira algum tipo de equipamento especial. Subimos de chinelo!


Como acabamos não almoçando direito, fomos jantar dispostos a pagar um pouco mais caro. O medo era que estivesse tudo fechado, por se tratar de uma segunda-feira. Mas para a nossa surpresa, a Rua do Lazer - região de restaurantes e bares nos casarios antigos - estava toda aberta e pudemos escolher o Empório do Cerrado para jantar. O restaurante é lindo, com decoração bem cuidadosa e a especialidade da casa são os risotos. Optamos por risoto de pequi com pesto de baru e filé de frango com roquefort e risoto ao fungi com picadinho de filé mignon e cogumelo Paris. Tudo delicioso! E ainda nos serviram um "shot" de caldo de ervilha na entrada, cortesia da casa.


Caminho para Cachoeiras Bonsucesso

Empório do Cerrado
Risoto de Pequi com pesto de baru


Igreja Símbolo da Cidade

Rua do Lazer e a cara de cansada

Pousada Villa Bia. Super recomendo!


O dia seguinte foi de aproveitar a pousada e voltar de carro pra Brasília para poder pegar o vôo de volta.
O resumo da ópera é que Pirenópolis definitivamente merece ser conhecida e que talvez um final de semana seja bem suficiente.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Roteiros: Sul da França - parte 3: Calanques de Cassis (TUDO que você precisa saber para chegar no paraíso)

Cheesecake PERFEITO

Receitas: Torta Gabi Yuassa (negresco com chocolate e frutas vermelhas)